Roteiro: Ski na Califórnia. 15 dias entre Mammoth Lakes, Santa Monica e São Francisco com amigos e família.

O estado da Califórnia, na costa oeste dos Estados Unidos, é um dos nossos destinos do coração! Além das praias ótimas para surf (que já foram destino neste outro roteiro aqui), a Califórnia tem diversas outras atrações e cabe em diferentes estilos de viagem, que vão das vinícolas aos parques de diversão, passando por rotas cênicas para road trips, parques nacionais de natureza exuberante, desertos, metrópoles, lagos, praias, compras e, no inverno, estações de esqui com estrutura de ponta e pistas com neve de muita qualidade!

E foi o ski que nos levou a montar este roteiro. O destino principal da viagem era Mammoth Lakes, uma vila nas montanhas da região de Eastern Sierra, onde queríamos ficar por uma semana. Com duas semanas de férias, não tivemos dúvida em montar um roteiro de carro, partindo de Los Angeles e finalizando em São Francisco. Los Angeles fica ao sul de Mammoth Lakes e é o hub internacional mais perto para esta região; há opções de vôos de lá para Mammoth, mas a distância de 500km é facilmente percorrida de carro em um dia.

 

Optamos por unir estes três destinos de carro por vários motivos. Primeiro, porque adoramos conhecer as pequenas cidades e as paisagens diferentes pelo caminho dos destinos principais, é aí que sempre encontramos boas surpresas. De carro temos mais flexibilidade de escolher nossos horários, parar para tirar fotos, comer, rir e falar bobagens. Estávamos com bastante bagagem e equipamentos de ski, então despachar tudo de avião era também um transtorno e um risco adicional de danificá-los. Dirigir nos EUA também é muito fácil, e para distâncias de até 6 horas sempre preferimos evitar aviões (e tudo o que vem com eles, como chegar mais cedo no aeroporto, enfrentar filas, despachar malas e ficar afivelado em um banco com uma janelinha minúscula ou um desconhecido do lado).

Nosso grupo era de sete pessoas: três casais e um jovem solteiro. Todos em família e amigos de outras viagens. Falo isso por dois motivos muito importantes quando se pensa em organizar uma viagem: quantidade e qualidade da companhia. Viajar com amigos ou família é excelente, e eu penso que um grupo de até oito pessoas é o ideal, pois com mais gente começa a ficar complicado de se organizar, de se deslocar em grupo, encontrar acomodações e sair juntos para comer ou curtir. Mas, mais importante ainda do que ter um número de parceiros bom de lidar, é que as pessoas do grupo tenham afinidade e liberdade entre si. Nada melhor do aproveitar uma viagem de férias com quem tem gostos parecidos e está disposto a enfrentar alguns perrengues juntos.

Confere nosso Roteiro de 15 dias pela Califórnia:

Los Angeles – Santa Monica

Saímos do Brasil por Porto Alegre, na quinta-feira às 2h da madrugada e chegamos em LA perto do meio dia, com a Copa Airlines e escala no Panamá. O itinerário aéreo foi ótimo, rápido, a escala no Panamá é bem tranquila. Perde-se um pouco do sono pelo horário da partida, mas chegar no início da tarde dá tempo de sobra para se organizar com malas, locação de carro, checkin na acomodação e descansar no primeiro dia, se for o caso.

Dia 1 – Chegando em Los Angeles de meio dia, retiramos no próprio aeroporto o carro locado  (que já estava previamente reservado) e partimos direto para Santa Monica (olha este post da primeira vez em que estivemos lá). Com um grupo de sete pessoas, locamos dois SUV com tração 4×4 por causa do espaço e já antecipando o trajeto para Mammoth Lakes, que poderia ter neve pela estrada. Reservamos dois apartamentos pelo AirBnB, no mesmo prédio na 6th com a Broadway: localização excelente! No caminho, paradas rápidas para comprar SIM card pré-pago e garantir a internet móvel, e retirar umas encomendas na Shipito, de compras online que tínhamos feito ainda lá no Brasil. Devidamente instalados no apartamento, no fim de tarde passeamos a pé pela 3rd Promenade e abastecemos a cozinha no Wholefoods.

Dias 2 – Teríamos cinco dias inteiros em Santa Monica, de sexta à terça. Com tempo nublado e uma listinha de lojas-desejo que iam desde roupas de ski até instrumentos musicais, resolvemos riscar logo as compras do itinerário, então fomos nos destinos shopaholic da viagem: Citadel Outlets, Guitar Center, lojas de esporte, eletrônicos, roupas e até farmácia. Pronto, todos abastecidos.

Dia 3 – Sábado de sol em Santa Monica, andar de bicicleta na ciclovia da beira da praia pareceu obrigatório. Todos alugamos as bikes do sistema compartilhado da cidade (Breeze Bike Share) e fomos pedalando até Venice Beach (que já conhecíamos desta outra viagem). Lá, caminhamos pela esquisita e divertida board walk até Muscle Beach, assistimos aos esportistas no bowl de skate e nas quadras de tênis que ficam na beira da praia e caminhamos pela avenida Abbot Kinney. O restaurante que pretendíamos ir (The Butcher’s Daughter) estava lotado e com uma fila de espera que resolvemos dispensar. Almoçamos pelo caminho e pegamos outras bikes de volta até Santa Monica. No fim da tarde passamos na loja-café da Rapha, uma marca de roupas da ciclismo que adoramos, antes de ir até o Píer de Santa Monica assistir ao pôr do sol. A janta ficou por conta de um Poke Bowl do Lemonade, uma rede de fast food saudável.

Dia 4 – O domingo começou um pouco mais gelado, mas com sol. O grupo ia sair mais tarde para conhecer a região de Los Feliz, perto do Griffith Observatory em Los Angeles. Acordamos cedo e fomos só de casal até Venice, novamente de bicicleta (nunca cansamos deste passeio), chegamos pontualmente às 8h quando abria o Eggslut para o café da manhã – recomendo! Foi só entrarmos e fazermos nosso pedido que a fila começou: com um perfil de instagram de dar inveja, o Eggslut estava mesmo bombando! De volta a Santa Monica, encontramos o resto do pessoal e fomos de carro até Los Feliz, reduto de brechós e pequenas lojinhas. Já conhecíamos o Griffith Observatory, caso contrário a passagem por lá seria certa.

Dias 5 e 6 – Últimos dias em Santa Monica, com sol, friozinho e pouca pressa. Andamos de bicicleta para o norte, rumo a Malibu, pela beira da praia. Caminhamos pelo píer, pela 3rd promenade, encontramos um amigo que mora em LA. Comemos no Sweetgreen (amo!) e poke bowl do Sweetfin. Para despedir, vinho e chopp no Bodega – The Wine Drinking Bar. Hora de refazer as malas!

 

Roadtrip de Los Angeles até Mammoth Lakes

Dia 7 – Acordamos cedo pra sair rumo ao destino principal da viagem. A estrada para Mammoth Lakes é muito boa desde Los Angeles, passando por Mojave, Lone Pine, Big Pine e Bishop. A rota passa pelos parques Sequoia e Yosemite National Park, mas, no inverno, muitas estradas fecham e não é possível visitar grande parte dos parques nacionais. Uma pena! Não estava nevando, então foi muito tranquilo, em todo o caso, é preciso estar preparado para usar correntes nos pneus ou 4×4. Levamos cerca de 6 horas, considerando algumas paradas e almoço em  Bishop – a escolha pelo Holy Smoke não foi programada, mas o restaurante local de carne assada ao estilo do Texas caiu como uma luva! Para os veganos do grupo, a Erick Schat’s Bakery, bem do outro lado da rua! Em Mammoth Lakes também optamos pelo AirBnb para reservar acomodações: uma casa com duas suítes mais um quarto no mezanino foi perfeita: pudemos ficar todos juntos, bem no centro da vila, há poucos passos de mercado, lojinhas, restaurantes e do ônibus gratuito que leva para a estação de ski. Nossa casa ficava na esquina da Old Mammoth Rd com a Sierra Nevada Rd.

Dias 8, 9, 10, 11, 12 e 13 – Ah, Mammoth Lakes, finalmente! Conhecida pelas massivas tempestades de neve e temporadas que duram pela primavera e quase até o verão, em Janeiro de 2018 o inverno não estava tão pesado. Alguns dias tinham passado sem nevar antes da nossa visita, e na primeira noite a cidade esfriou. Acordamos com neve cobrindo tudo, que presente! Os seis dias em Mammoth foram perfeitos: a estação é sensacional, pistas para todos os níveis, estrutura ótima! Bons restaurantes, lojas, um clima amigável e flexibilidade para ir e voltar da estação com o shuttle gratuito, pontual e rápido  da Eastern Sierra Transit Authority que passava na porta de casa. Tínhamos cozinha completa e um cozinheiro invejável, então os risotos e massas com vinho californiano e cerveja artesanal eram o cardápio ideal depois dos animados e cansativos dias na montanha. Vou escrever um post só sobre a semana Mammoth Lakes.

São Francisco

Dia 14 – Mais uma vez, é hora de cair na estrada. O trajeto até São Francisco é mais extenso que a vinda por Los Angeles, então saímos bem cedo. Antes da viagem, estávamos com receio que nevasse neste dia, pois os relatos que lemos na internet eram de estradas mais estreitas, sinuosas e cansativas, muitos desencorajando o trajeto. O detalhe é que algumas estradas que levam mais diretamente a São Francisco fecham por todo o inverno, então não tem alternativa, é preciso ira até Lake Tahoe. Mas é apenas uma questão de distância, as estradas são ótimas e bem mantidas. Com a parada para almoço no caminho, tempo bom e nenhum engarrafamento, levamos cerca de 8 horas.

Dia 15 – Ninguém conhecia São Francisco, então partindo no nosso hotel Baresford Arms, pertinho de Union Square, fomos a pé até a região de Ghirardelli Square, passando pela famosa Lombard Street. A cidade é mesmo cheia de lombas, sobre e desce, é bom estar preparado. Alugamos bicicletas por ali  e cruzamos a Golden Gate pedalando. Voltamos de Sausalido (a cidade que fica do outro lado da ponte) com as bikes a bordo do Ferry Boat até a região de Embarcadero, novamente em São Francisco. O barco passa do ladinho de Alcatraz, a famosa ilha-prisão. Devolvemos as bicicletas e caminhamos por Fischerman’s Wharf, região animada e bem turística repleta de lojas e restaurantes. Só posso pensar que essa seja a melhor forma de conhecer São Francisco em um dia!!

Dia 16 – Nosso vôo partiria à meia noite de volta para o Brasil. Aproveitamos a manhã para caminhar mais um pouco pelas lombas de São Francisco, Haight-Ashbury e os píeres. Aqui vai uma dica: assim como um carro em Los Angeles é muito recomendável para otimizar os deslocamentos, em São Francisco ele é absolutamente dispensável. Voltamos para o hotel para um banho e chekout e partimos ao aeroporto, com uma parada na praia de Outer Sunset. Foi pouco tempo em São Francisco! Já conhecíamos Santa Monica e gostamos tanto de lá, que negligenciamos este destino desconhecido. Se refizesse a viagem agora, distribuiria igualmente os dias pré e pós ski, entre Santa Monica e São Francisco.

 

E aí, está planejando esquiar em Mammoth Lakes ou tem dicas para compartilhar?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s